Fazendo Compras em Outlets

08 de Fevereiro de 2016 | Por Paula B
Justin Bieber - Sorry

Esse fim de semana eu fui conhecer o Catarina Fashion Outlet, que fica no km 60 da Castelo Branco, “quase perto” de São Paulo. Ele me lembrou bastante o layout dos outlets de Orlando, tinha até umas promoções boas por lá, mas eu acabei não comprando nada – fui mordida pelo bichinho do minimalismo e realmente analiso cada coisa antes de comprar, ou talvez eu só esteja precisando economizar dinheiro rs.
outlets

Eu conheço (que eu me lembre!), além agora do Catarina, o Outlet Premium em Vinhedo, o Dolphin Mall em Miami, o Jersey Garden em New Jersey e os dois Premiums de Orlando, da Intl Drive e da Vineland Avenue. Então eu acho que eu posso dar algumas dicas sobre compras em outlets para vocês:

  • Primeira coisa: pode ir colocando na sua cabeça que nem sempre você vai encontrar aquele vestido dos sonhos num Outlet. Nem o tênis do modelo e da cor exata que você queria. Afinal, estamos em uma ponta-de-estoque! O outlet vende, na maioria dos casos, peças quentão foram vendidas nas lojas regulares. Mas nem tudo é ruim: eu por exemplo, já falei aqui que sou bem básica na hora de me vestir e isso acaba sendo uma vantagem na hora dessas compras. Marcas como Gap e Tommy Hilfiger sempre tem ótimas peças básicas nos seus outlets. Por outro lado, você dificilmente vai encontrar uma bota UGG cinza ou caramelo, daquele modelo básico deles em outlet – todas as vezes que eu fui, só estavam com um preço menor as versões com lantejoulas ou alguma coisa assim.
  • Outra coisa que você precisa é de paciência, muita paciência. Algumas lojas são grandes e logo ficam bagunçadas. Caso você esteja fazendo compras em Orlando, tente dedicar o dia para ir ao Outlet ao invés de ir depois do parque – eles estarão mais vazios durante o dia, mais organizados, você vai estar menos cansada e com mais tempo de garimpar.
  • Braços fortes, uma mala de rodinhas ou ir e voltar ao porta-malas do carro – depende de você e do local onde você está. Em Orlando, se você for comprar mais do que aguenta carregar, o melhor é usar uma mala de rodinhas para carregar as compras com você, não leve suas compras ao veículo e deixe-as no porta-malas enquanto fica pelo outlet. Ter o carro arrombado é bem comum em Orlando. Já aqui em São Paulo, por incrível que pareça, esse problema não ocorre tanto – mas não é por isso que a gente vai dar bandeira né? Ainda assim, a mala é sempre uma opção mais prática e é super normal andar com ela, vi várias pessoas lá no Catarina andando assim.
  • Nos Estados Unidos, os Outlets costumam oferecer cupons de descontos adicionais para quem se cadastra no site, então vale sempre conferir se tem mais descontos. Em alguns você imprimi os cupons pelo site, em outros imprime um voucher para retirar os cupons no outlet, e em alguns casos (como no Premium), dá pra fazer as duas coisas – e aí você olha na hora qual cupom é mais vantajoso, o do site ou o do livrinho.
  • Não se esqueça também que nos Estados Unidos você precisa somar o preço dos impostos ao preço da etiqueta, que varia de acordo com o estado. O bom é que em alguns lugares, como em New Jersey, roupas não pagam imposto, então vale ainda mais a pena comprar lá.
  • Se você quer alguma coisa muito específica, não vai valer a pena ficar batendo perna atrás do produto em outlets – é melhor comprar pela internet e mandar entregar no hotel. E os preços da Amazon são sempre ótimos.
  • Não confie no tamanho que está na etiqueta – nem sempre é possível trocar a peça, seja porque você comprou em viagem e voltou para casa, seja porque aqui no Brasil normalmente as lojas não trocam peças de outlets. Então mais uma vez, coloque a preguiça de lado e vá para o provador, afinal além do tamanho você precisa ver também o caimento, né? Algumas lojas também vendem peças com pequenos defeitos e aí você pode também dar uma olhada se o defeito aparece ou não.
  • Compre com consciência! Na empolgação a gente acaba comprando coisas que nem precisamos, só porque estão baratas, são diferentes do que estamos acostumados a ter ou só pelo clima do momento mesmo. Pense se você realmente vai usar aquilo, do contrário não estará economizando nada!

Tem 6 pessoas falando sobre o post "Fazendo Compras em Outlets"


  • Entre Anas disse:

    Não sou muito fã de outlets, para mim, eles representam o ápice do consumismo. Depois da minha segunda viagem à Orlando, percebi que é preciso, realmente, ter muita paciência e garimpar bastante. Porque, às vezes, as lojas no Outlet estão com as mesmas promoções que as lojas do shopping – com a Kipling acontece muito.
    Mas pelo preço, pela loja, pela vibe e uma série de outras coisas, não tenha a mínima vontade de visitar esses outlets em SP hahah

    • Paula B disse:

      A “vibe” faz a gente se empolgar e querer comprar mais do que precisa! Eu gostava mais, passei um tempo sem gostar e agora que aprendi a me controlar consigo curtir o passeio e ainda fazer uma “análise do ambiente” kkkkk

  • Vy disse:

    Você leu o livro da japa organizadora? Pelo que li das resenhas, no fim ela acaba levando a um consumo mais consciente. Quero saber de alguém que tenha lido se é bom mesmo! Sou do tipo acumuladora, mas a quantidade de tralha que larguei na casa da minha mãe antes de vir pra Inglaterra tá começando a me preocupar, hahahaha

  • Sou doida pra conhecer o Catarina mas é tão longe pra mim que não sei se compensa, os preços são bons mesmo? Sou tão viciada em garimpar o Bom Retiro aí em sampa que quero conhecer pra me sentir em Orlando #aloka Adorei as dicas Paula

    • Paula B disse:

      Olha, sinceramente? Vale a pena se você gosta muito das grifes que vende lá. Tipo, tinha vestidos da Antix pela metade do preço. Mas as lojas são quase todas de marcas mais caras, então nada vai ser muito barato. Acho que a mais baratinha é a GAP, que tinha camisetas básicas a R$30. E ele é meio longe mesmo, até pra quem é de São Paulo, eu achava que ia ser mais pertinho! Até fiquei reclamando no caminho! rsrs

Pin It

No Instagram 📸 @paula_belotti

No Youtube