Hot or Not? Kiehl’s Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil

23 de agosto de 2017 | Por Paula B
Beirut - Elephant Gun

Mais um Hot or Not? lá no canal falando um pouco do que eu achei do Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil da Kiehl’s que eu usei nas últimas semanas (e pretendo continuar usando por mais um bom tempo!)

O Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil é um óleo de limpeza para a pele, na mesma linha do óleo Midnight Recovery Concentrate que é provavelmente o produto mais conhecido da Kiehl’s. Ganhei o produto em um evento da marca e como o óleo dessa linha já é um queridinho meu, logo comecei a usar esse produto também.

Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil

Bom, como um óleo de limpeza a promessa dele é remover a maquiagem – inclusive à prova d’água – e as impurezas, limpando e regenerando a pele do rosto. Ele pode ser aplicado diretamente na pele e enxaguado depois, ou usado em um algodão úmido e aí não tem necessidade de enxaguar (e eu pelo menos não senti, e tenho usado dessa forma). A fragrância é aquela mesma do óleo dessa linha, uma coisa que lembra natureza, mas é o perfume da riqueza ao mesmo tempo. Mas acho que o principal nesse produto é que ele fez muito bem para a minha pele! Eu nem sei explicar o que foi, mas depois que eu comecei a usar parece que os meus poros diminuíram bastante, e a pele ficou mais macia sabe?

A fórmula desse óleo de limpeza contém esqualeno, óleos de prímula e lavanda. Não tem sabão, nem sulfatos, nem óleo mineral e é indicado para todos os tipos de pele.

Hot or not? Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil

  • Embalagem: 4
  • Textura e aplicação: 5
  • Fragrância: 5
  • Eficácia: 5
  • Preço: 3

Nota final: 4,4

O Midnight Recovery Botanical Cleasing Oil vem em uma embalagem pump de 175ml e o preço no site da marca é de R$198,00.

 

 ▸ Press-kit: Esse produto foi enviado pela marca/assessoria/loja. A opinião relatada no artigo é independente e reflete a experiência de uso da autora.


Vult Sticks: Contorno, iluminador e blush em bastão

10 de agosto de 2017 | Por Paula B
Shawn Mendes - There's Nothing Holdin' Me Back

Finalmente vim falar sobre os últimos lançamentos da Vult: a coleção Vult Sticks, que conta com 3 cores de contorno, 3 iluminadores e 4 cores de blush em bastão. Quem me acompanha lá no Instagram viu quando eles chegaram aqui em casa e eu usei bastante antes de vir aqui contar para vocês o que eu achei dos produtos.

Vult Sticks

Vamos começar falando das embalagens, que são de plástico opaco na cor de cada produto. Achei bacana que dá pra saber a cor – que é bem próxima da real – pela embalagem, mas ao mesmo tempo não gostei dela ser toda da mesma cor… sei lá, meio frescura mesmo mas achei que deu um aspecto de produto barato. O bastão com o produto em si é retrátil e sim, é uma embalagem bem prática.

Assim como a maioria dos produtos da marca, os Vult Sticks tem um leve cheiro de química quando estão na embalagem, mas depois de aplicado desaparece por completo. Eles podem ser aplicados diretamente do bastão na pele e esfumados com um pincel, com os dedos ou esponja, ou aplicados com a ajuda de um pincel para pegar o produto na embalagem e passar na pele, e achei que cada um deles se comporta melhor de uma forma. Todos eles eu apliquei depois da base e do corretivo, e não apliquei pó por cima – lembrando que eu tenho pele normal a seca e normalmente não uso pó mesmo.

Uma coisa que me deixou muito feliz foi a composição dos produtos – eu não entendo de química, mas joguei os ingredientes no database da EWG e a nota geral dele foi 2 (quanto menor a nota, melhor), o que significa que a composição oferece poucos riscos a saúde.

Continue lendo


Porque parar de beber refrigerantes

08 de agosto de 2017 | Por Paula B
Alok, Bruno Martini feat. Zeeba - Hear Me Now

Nesse mês de agosto eu completo 11 anos sem tomar refrigerantes – só não me lembro o dia exato, se não faria uma festinha pra comemorar (imagino que tenha sido lá pela metade do mês por causa desse post). Parei de beber numa época em que eu tinha muitas crises de gastrite e achava que ele poderia estar piorando – e acho que eu tinha razão, pois melhorou muito depois que eu não tomei mais. Esse ano eu comecei a evitar também os sucos industrializados.

refrigerantes

Você deve estar se perguntando por quê eu parei definitivamente e não voltei depois que a gastrite passou né? Eu decidi cortar de vez pelos seguintes motivos:

  • Diabetes: a maioria dos refrigerantes possuem uma quantidade muito alta de açúcar, o que eleva o risco de se adquirir diabetes tipo 2. Os que não possuem açúcar geralmente tem adoçantes artificiais como o aspartame, que é considerado cancerígeno;
  • Osteoporose: os refrigerantes de cola possuem ácido fosfórico, o que aumenta a acidez no sangue e para neutralizar esse efeito, o organismo usa o cálcio disponível no organismo, o que pode prejudicar os ossos;
  • Gastrite: Não quero correr o risco de voltar a sentir aquelas dores de estômago! E a gastrite pode evoluir para uma úlcera e aí o problema é bem maior;
  • Cáries: O açúcar e os ácidos presentes nos refrigerantes corroem o esmalte dos dentes e podem causar cáries;
  • Corantes artificiais: tem vários tipos de corantes que são considerados cancerígenos e alguns já até foram proibidos em alguns países. Na dúvida, eu procuro evitar qualquer coisa que tenha corantes artificiais (e isso é difícil viu, quase tudo tem!).

Além disso, excesso de açúcar também leva ao aumento de peso né? Eu não emagreci depois que cortei o refrigerante como todo mundo acha que acontece, mas tenho certeza de que se voltasse a tomar eu ganharia mais peso. Acho que eu não perdi peso pois na época troquei o refrigerante por sucos industrializados, que também possuem muito açúcar. Esses são os principais problemas de consumir refrigerantes, mas a maioria das bebidas industrializadas também possuem alto teor de açúcar e de outras substancias duvidosas, como corantes e conservantes. Por isso que eu deixei de lado os sucos industrializados também.

Confesso que eu casa rola uma preguicinha de fazer suco natural (deviam inventar um jeito mais fácil de espremer laranjas né?), então eu bebo basicamente chá gelado (feito do mate também, pois o industrializado tem muito sódio) e água. Tem gente que acha impossível fazer isso, mas eu juro para vocês que depois de um tempo sem tomar refrigerante, se você experimenta de novo o gosto não é o mesmo, e para mim ficou horrível! Me dá até aflição sentir o gás carbônico na língua!

Me conta aqui em baixo se você já parou de beber refrigerante também ou se tem vontade de parar – deixa eu te dar um apoio moral!

SaveSave


No Instagram 📸 @paula_belotti

No Youtube